cinco erros

Cinco erros recorrentes nas agências de comunicação

Quem nunca cometeu um, ou até mesmo alguns, erros dessa lista, que atire a primeira pedra! Mas é sempre melhor aprender com os erros do que permanecer no status quo, não é mesmo? A vida do profissional de comunicação não é um mar de flores, mas isso você já deve saber. O caminho nem sempre é o mais fácil e, as vezes, a gente acaba fazendo algumas coisas que não queremos. Ou até mesmo deixamos de fazer algo para manter o cliente. Vamos listar abaixo cinco erros que diversos profissionais cometem – ou já cometeram.

Esperamos que sirvam de exemplo e ajudem bastante 😀

Preço abaixo do mercado

Muitos de nós já fizeram isso alguma vez na vida, alguns ainda fazem. Dinheiro pode ser um assunto complicado a discutir, isso todos nós sabemos. Entretanto, você deve ter cuidado na hora de cobrar. Foram anos de estudo, prática e acumulo de conhecimentos. Você investiu seu tempo para se aperfeiçoar, portanto, tem todo o direito de cobrar um valor justo pelo seu trabalho. Se o cliente questionar seu preço, mostre a ele que seu trabalho vale cada centavo.

Se deixar ser monopolizado

Pagando bem ou não, nenhum cliente tem o direito de monopolizar o seu tempo – muito menos o da sua agência. Quando um cliente toma todo o seu tempo ele se torna seu chefe, e não um cliente. Permitir que ele dite suas horas pode ser o pior erro a cometer! Ainda mais depois que o prazo do contrato acaba. O ideal é conversar com seu cliente como funciona seu método de trabalho, quais horas você e sua equipe trabalham por dia, e quais dias da semana você vai estar disponível. Trabalha durante 4 horas pela tarde? Avise-o. Não trabalha de fim de semana? Avise-o. O respeito entre ambos deve existir sempre. Deixe isso bem claro, sempre.

Falhar na hora de vender

A próxima pior parte para a maioria das pessoas é “vender o próprio peixe”. Ou seja, saber vender a si mesmo e seus serviços. O cliente vai te pedir ajuda, entretanto, muitas vezes, ele nem sabe o que realmente quer ou precisa. Se você estiver disposto a ajudá-lo, responda oferecendo seus serviços de modo que ele se sinta acolhido. Tente entender sobre ele e suas necessidades, e tire o máximo disso.
O segredo é: ouvir mais do que falar.
Faça uma boa pesquisa sobre sua empresa ou produto, em todos os aspectos que achar necessário.

Sempre dizer ‘sim’

O medo pode levar-nos a fazer muitas coisas estúpidas. A maioria demora muito antes de começar a recusar pedidos, talvez pela instável vida financeira e pelas cobranças que chegam todo mês. Você tem que lembrar que um mau negócio, ou mau cliente, pode te prejudicar muito mais que perder um job. Esteja preparado para não concordar com tudo que vem pra você. E você também pode ser agradável e amigável mesmo sem concordar o tempo todo.

Dar muitas informações

Clientes não tem idéia do que as agências fazem. Se o cliente quer um website, ele contrata alguém, e tudo que ele se importa é carregar a página e ver seu lindo website online exatamente do jeito que queria.
Mas alguns cometem o erro de descrever cada passo do job, o plano detalhado da criação, cada idéia ou sketch, antes mesmo do contrato. Tome cuidado! Pois ele pode pegar todas essas informações, ideias e fechar com alguém que cobre menos. E infelizmente isso não é incomum. Se você ensinar seu cliente como criar um website, você estará se auto-sabotando.
Então não exponha todas suas idéias, não o-ensine a fazer o seu trabalho. Quando estiver conversando com seu cliente, seja honesto e responda suas perguntas, mas saiba a hora de parar, mesmo se for um cliente em potencial.

Espero que essas dicas te ajudem!

Veja todos os posts