https

Chrome passa a notificar usuários sobre sites que não garantem sua privacidade

A GDPR, lei de proteção de dados que a União Europeia aprovou no final de maio, continua mudando o modus operandi de empresas que trabalham com a internet. A prova desse fato mais recente, por exemplo, vem do Google Chrome, o navegador da gigante das buscas. A ferramenta vai, em sua nova versão, expandir os critérios de avaliação do browser para definir se uma página é ou não segura para o usuário.

A novidade, no caso, é a presença de uso de HTTPS no julgamento desta apuração automática do navegador. Dessa forma, ela faz parte do pacote de atualização intitulado Chrome 68. Ele foi disponibilizado na terça (28) pelo Google.

“Hypertext Transfer Protocol Secure” – ou protocolo de transferência de hipertexto seguro – é uma tecnologia utilizada por sites para garantir que as informações pessoais disponibilizadas pelo usuário sejam protegidas. Portanto, elas ficam encriptadas automaticamente à partir do momento em que são enviadas.

A partir de agora o Chrome vai avisar ao usuário que a plataforma não é segura. Portanto, se não houver no site a presença do do HTTPS, o seu acesso será dificultado. Dessa forma, é muito importante se ater a essa informação para que seu site não perca desempenho.

Atualmente, o HTTPS é bastante comum em boa parte dos sites. Mas ainda não domina o ambiente online. Segundo dados apurados pelo site Troy Hunt, mais de 50% do milhão de sites mais acessados não contam com o protocolo. Nesse caso, eles permanecem com o uso do tradicional (e não seguro) HTTP. Este déficit de atualização deixa os usuários em uma posição bastante vulnerável.

Veja todos os posts