Dicas para não cair em fake news

A internet proporciona diversas vantagens: conseguimos pesquisar qualquer assunto a qualquer hora, estamos sempre conectados com amigos e familiares, além de ser uma grande facilitadora na hora de trabalhar e estudar. Porém, devido ao vasto conteúdo que é disponibilizado no meio digital, devemos tomar cuidado com algumas informações. Como é o caso das notícias falsas, conhecidas como “fake news”, que tem se tornado populares ultimamente.

Em época de leituras somente de manchetes nas redes sociais, as fake news estão conquistando cada vez mais espaço. Para evitar cair em uma dessas, separamos algumas dicas para te ajudar a identificar essas histórias e não acreditar em mentiras.

Confira a fonte: a primeira coisa que você deve observar é a fonte da notícia, ou seja, qual veículo publicou aquela informação. Quanto mais conhecido e relevante é o site, menor é a chance daquele material ser falso. Mesmo assim, olhe direitinho a página, veja se está tudo escrito certo, se as imagens não foram manipuladas e se o site é o original.  Ah, e se a notícia veio do grupo de WhatsApp e não tem link, antes de acreditar, procure saber de onde ela veio.

Não leia apenas a chamada: não compartilhe a notícia apenas pelo título. Sempre leia o texto inteiro para saber o que ele está dizendo.

Verifique a data: sempre veja quando a notícia foi publicada. Alguns sites costumam publicar matérias antigas nas redes sociais, o que pode confundir o leitor.

Pesquise no Google: sempre que surgir uma dúvida em torno da informação, cheque o assunto no Google. Se for uma notícia falsa, ela não será encontrada com facilidade. Quando a notícia é verdadeira ela é publicada na maioria dos principais meios de comunicação. Hoje em dia, existem sites como o e-farsas que juntam as notícias falsas.

Sites de humor: alguns sites como o “Sensacionalista” postam “fake news”, mas o objetivo não é viralizar mentira, e sim fazer piada de alguma coisa que está acontecendo. Tome cuidado para não confundir.

Apure os fatos: além de ficar ligado nos detalhes, você também pode garantir que o que está sendo lido é verdade através de meios comprovadamente confiáveis. Uma dica é o site “Aos Fatos” que trabalha com a IFN, uma rede internacional de checagem de fatos, parceira do Google.

Não acredite em tudo o que é compartilhado no grupo da família do WhatsApp: nem tudo o que sua tia envia no café da manhã é verdade. Alguns golpes que acontecem no mundo são compartilhados via WhatsApp.

Não clique em links suspeitos e desconfie de promoções, notícias e recomendações médicas compartilhadas no aplicativo. Nem preciso falar nas notícias de que o Facebook vai acabar se não compartilhar com 100 contatos, não é mesmo?

 

Veja todos os posts